O MÊS EM QUE DECIDI VIRAR O THE FLASH

outubro 22, 2015

Novembro é o meu segundo mês favorito (depois de abril), porque acontece o NaNoWriMo - National Novel Writing Month, que, para mim, parou de ser National há muito tempo. Se você não sabe o que isso significa, eu vou explicar: todo mês de novembro, várias pessoas amante da escrita se reúnem para escreverem suas histórias e qualquer pessoa pode participar. A meta é escrever 50.000 palavras entre o dia 01 até o dia 30 de novembro - o que pode ser insano para uns e maluquice para outros. Esse será o meu segundo ano de NaNo e eu estou muito empolgada, porque estou amando o plot da minha história desse ano; o meu primeiro ano de NaNo foi em 2013, onde eu comecei a escrever Querida Kat (o meu primeiro romance finalizado).
No primeiro ano, eu estava um pouco aflita e acabei perdendo o rumo da meta ainda nos primeiros dias, porém não desisti da história. Sim, é muita pressão, porque, apesar de ser uma grande brincadeira, eu posso ser uma pessoa muito competitiva e eu meio que sou uma péssima perdedora... Para esse ano, eu me planejei o quanto antes (desde julho) e estou super confiante de conseguir terminar e bater a meta de 50.000 palavras.
Antes de novembro começar, eu tinha uma lista de coisas para fazer para que, quando chegasse o mês, eu estivesse extremamente focada na escrita - o NaNoWriMo tem uma "regra" que é escreva em novembro, edite em dezembro, que é para que em novembro você escreva escreva escreva sem se preocupar em ordem, perfeição, etc.; porque, em dezembro, você vai poder ler tudo de novo e editar/revisar o seu trabalho. Em julho, eu tive a ideia de uma história e resolvi desenvolvê-la e usá-la no NaNo e então começou uma processo que envolvia pesquisa, pesquisa e mais pesquisa!
Eu sou uma pessoa totalmente planner, ou seja, eu planejo MUITO e gosto de tudo no mais perfeito estado; então, eu fiz pesquisa desde nomes e seus significados (porque eu tenho esse método que todos os nomes dos meus personagens tem um significado que bate com uma característica dele ou tem algum significado para a história), lugares onde a história vai se passar (eu não gosto muito de escrever sobre lugares que já existem, a menos que seja uma história especifica sobre um lugar especifico; eu gosto de inventar lugares, cidades, etc.) e ter um tempo para conhecer melhor as minhas personagens e fazer um perfil físico/psicológico de cada personagem. Eu sou uma pessoa totalmente visual, então eu preciso imaginar tudo e então eu vou escrevendo o que eu vejo para então formar uma personagem ou local.
Conforme eu vou conhecendo todo esse novo ambiente, eu vou traçando o plot da história, ou seja, tudo o que vai acontecer superficialmente para que, em novembro, eu já saiba o que vai acontecer. Eu não garanto que tudo o que eu decida no plot vai estar na história ou que eu não vou acrescentar mais coisas durante a escrita, mas basicamente é aquilo que eu escrevi. Todo esse processo durou de julho a outubro (eu fui decidir o plot final apenas na semana passada).
Além de tudo isso, eu decido coisas totalmente triviais, mas que eu considero muito importante como, por exemplo, a playlist do livro. Eu odeio silêncio e preciso de música para tudo e é a música que eu estou escutando que vai dizer o rumo da história, por isso que eu sempre escolho músicas que tem o clima que eu quero que a história tenha e que vai me deixar no mood para escrever as cenas (estou decidindo se sou apenas perfeccionista ou louca também...).
O melhor do NaNoWriMo é a interação das pessoas, porque você conhece muita gente nova que gosta da mesma coisa que você ou gosta de escrever, mas é um estilo totalmente diferente do seu. Considerando que eu sou uma pessoa super tímida para interações sociais na vida real, eu amo quando existe uma interação virtual entre pessoas que gostam das mesmas coisas e todo está na mesma situação, querendo bater a meta do dia e sofrendo com o rumo que a história está levando.
Bom, o projeto que vou trabalhar no NaNoWriMo desse ano ainda só tem um nome provisório, pois eu não gosto muito de títulos que são nomes de personagens, porém eu ainda não achei um nome melhor (dilemas dilemas...). O nome do livro é, pro enquanto, Kaia & Valentina.

essa é a capa que eu fiz exclusivamente para o NaNoWriMo
Eu ainda não desenvolvi uma sinopse, uma vez que eu sou horrível em fazer sinopses e a chance de eu colocar um spoiler neles é gigantesca! Eu achei essa imagem na internet e achei que ela dizia tudo sobre o que a história é e o que as personagens são.
A história vai mostrar o contraste da vida de duas personagens, a Valentina e a Kaia, apesar da história ser contada pelo ponto de vista da Valentina.
Eu fiquei muito empolgada para escrever essa história, porque ela apareceu em um dia em que eu estava muito agoniada com várias coisas e eu pensei que escrevendo sobre isso, eu poderia resolver coisas que nem mesmo eu entendia. Eu sinto como se estivesse saindo da minha zona de conforto, não sobre a escrita, mas o resultado dela e tudo o que ela significa e como as pessoas vão reagir sobre ela - se eu já estava totalmente fora da zona de conforto com Querida Kat, isso me deixa mais insegura ainda. Mas eu penso que escreve será sempre assim: sair da zona de conforto e falar sobre coisas que você morre de vontade de falar, mas, muitas vezes, não tem coragem de falar em uma conversa normal - às vezes, é como na música, mais fácil cantar do que falar.
Eu decidi continuar com o gênero jovem adulto/contemporâneo, porque eu me sinto muito à vontade escrevendo sobre coisas que eu tenho acesso e possa falar sobre vários problemas que os jovens passam e são coisas que eu já passei/estou passando. O que, na minha opinião, também não impede a minha mente de viajar para bem longe.
Esse ano, eu vou experimentar um software novo e, por enquanto, já estou amando ele. Ele se chama yWriter5 e é totalmente grátis; ele tem como cadastrar personagens, locais, fazer anotações, separar cenas por capítulos, etc. O que eu mais gostei dele é que você pode colocar uma meta de palavras por dia e falar em quanto tempo você quer bater a meta das palavras - eu já cadastrei o tempo do NaNoWriMo para me ajudar a bater as metas diárias.

O NaNoWriMo começa em alguns dias e vou tentar fazer algumas atualizações semanais e também sempre estarei no twitter comentando sobre o processo de escrita - junto com alguns gritos e choros. Eu estou no primeiro ano da faculdade e eles estão enchendo a gente de disciplinas para que, no terceiro ano, o nosso horário seja bem mais flexível para estágio e começo de TCC; então sinto como se estivesse entrando em uma missão (quase) impossível, uma vez que, em novembro, estarei estudando e trabalhando. Eu decidi virar uma versão feminina do The Flash e fingir que eu sou ágil o suficiente para aguentar todas essas pressões ao mesmo tempo - ou vai dar muito certo ou muito errado, veremos!
Lá na página de Extras, eu deixei o banner oficial do NaNoWriMo e também deixar a playlist do livro, que eu vou atualizando conforme vou achando novas músicas que combine com o clima da história. Enfim, boa sorte para todos que vão participar!

1 comentários

  1. Oi tatii,
    Eu já disse que estou ansiosa por essa história desde que você postou aquele "começo" em julho né? Eu realmente fiquei animada porque parece o tipo de história que vai me prender e me fazer ler tudo de uma vez só.
    O NaNoWriMo vai ser bem louco mesmo pra quem está no primeiro ano da faculdade como a gente, mas eu tava pensando: se eu adiar esse ano, ano que vem eu vou ter outra desculpa e no seguinte outra e minha escrita é importante demais para que eu faça isso. Basicamente, a gente é bem corajosa por se jogar no NaNoWriMo este ano, mas eu sei que vai dar tudo certo. (Aliás, o NaNo bem que podia contar nas horas de atividade complementar né?).
    Só repetindo: QUE PLAYLIST MARAVILHOSA!!!
    Enfim, é isso,
    Beijo

    ResponderExcluir

POSTAGENS POPULARES

SIGA NO TWITTER