O terrível caso da ressaca literária

junho 30, 2014

Esse post é para mostrar que não existe só uma nuvem de ressaca literária na minha vida, mas uma ressaca de viver totalmente. Eu tinha essa ideia de que as férias de julho seria onde eu faria tudo o que a escola me impedia de fazer como, por exemplo, estudar para o vestibular, ler os livros que estão acumulados em casa, terminar de escrever QK e etc.
O caso é que na última semana de aula me ocorreu a maior ressaca que a minha vida já presenciou!
Eu estava animadíssima com a Maratona Literária de junho e comecei a ler os livros, mas quando comecei Capitães da Areia eu desanimei total e toda vez que vou pegá-lo para ler, simplesmente não consigo! É como se ler fosse a coisa mais entediante do mundo (sério, preciso de um médico, OLHA SÓ O QUE ESTOU DIZENDO!). Quando você tem quatorze livros para ler e está em junho, você pensa "ah, eu termino essa lista em três tempos"; mas quando você está na mesma página há três semanas, você começa a surtar.
Amanhã começa uma nova Maratona Literária e eu fiquei animadíssima quando vi a notícia, mas a minha mente fala "vai lá se inscrever" e o corpo diz "você vai dormir todos os dias até agosto chegar". Eu sei que as férias acabou de começar (entrei de férias no dia 26 de junho e elas acabam dia 29 de julho), porém se eu já estou nesse humor no começo delas imagina quando as aulas estiverem voltando.
O que me irrita mais é o fato de eu ter vários livros legais em casa para ler, como os que eu recebi de aniversário e os que eu comprei na outra Bienal (sim) e ainda não li, mas não tenho a menor vontade de pegá-los para ler.
Hoje eu fiz uma faxina geral no meu quarto e quando fui limpar a estante de livros senti uma falta de ler, mas assim que peguei algum para realmente ler o meu corpo o rejeitou imediatamente (assistir seriado está mais divertido, disse o meu corpo).
QUEM É VOCÊ E O QUE FEZ COM A MINHA PESSOA?!
Eu já entrei em várias ressacas literárias. A pior de todas acho que foi com Quem é você, Alasca?, em qual eu realmente fiquei chorando no final do livro durante uma madrugada toda e só consegui ler outro livro quando eu fiz algumas pesquisas sobre o livro e sobre a Alasca. A maior de todas foi com As Vantagens de Ser Invisível, porque eu fiquei filosofando sobre a minha vida e a do Charlie.
As minhas ressacas foram com os livros que eu mais amo no mundo, fico tão intrigada com a história e com o futuro do livro, personagens e como isso afeta no meu ver do mundo (sim, eu filosofo demais). Porém essa ressaca é a mais estranhas de todas, o último livro que eu li foi O Príncipe para a escola e eu não ameu nada do livro para ter essa ressaca! (Sim, o livro é totalmente política e tem umas ideias super interessantes, mas nada para a qual eu tenha colocado nos meus favoritos do Skoob).
Agora eu estou aqui trancada no meu quarto com várias velas de verbena acessa esperando um sinal divino para que comece a escrever QK, como eu planejei. Eu só espero que essa ressaca termine (tipo, amanhã) para eu consegui fazer tudo o que eu realmente planejei para essas férias e não só ficar assistindo Switched at Birth (outro post sobre isso).

2 comentários

  1. Não me fala em ressaca de viver que eu to cheia de medo de cair numa dessa outra vez, nesse ponto da minha vida. Na verdade, acho que eu tenho ressaca de viver todo domingo. Hoje mesmo a vontade de fazer alguma coisa além de olhar pro teto me fugir completamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Giu!
      Estou considerando que isso deve ser um efeito colateral do final do Ensino Médio, porque não somos as únicas que está nessa situação hahaha

      beijos,
      tatii alves

      Excluir

POSTAGENS POPULARES

SIGA NO TWITTER